Amanhece no Castelo

Das cenas que me couberam a composição e orquestração da música, essa é uma das que eu mais gosto.
Memória de 1999, Castelo Rá-Tim-Bum, o Filme de Cao Hamburguer, trilha feita em colaboração com o comparsa André Abujamra, uma pequena orquestra composta por músicos da OSESP gravou ao vivo no estudio Vice Versa e a bagunça toda foi produzida pelo Pena Schmidt.

Zeca Baleiro – Calma Aí, Coração

Fiquei muito feliz no final de 2011 quando o produtor musical Érico Theobaldo me chamou para gravar piano e orgão na faixa “Calma Aí, Coração” – do álbum “O Disco do Ano” de Zeca Baleiro, lançado em abril de 2012.

O pequeno interludio de cordas que acontece em 1:54 do vídeo também foi arranjado e executado por mim usando a GPO4 Sample Library.

Vamos falar de Peanuts

.A propósito do filme novo e dezenas de Snoopys pela cidade, lembrei de Amendoim, música do álbum “Toda Cura Para Todo Mal” de 2005.

Quando o John me mostrou a demo, já estava indicado que a música teria uma homenagem citando o tema “Linus and Lucy” de Vince Guaraldi, do filme original “A Charlie Brown Christmas”. Eu, que sempre fui fã do desenho, com prazer fui incumbido de bolar um riff de piano que citasse o original.

Aqui estão os dois riffs lado a lado.

Amendoim – nem preciso dizer – é uma das minhas músicas favoritas dentro de todo o repertório do Pato Fu.

Karnak no Bem Brasil (ano:2000)

Da série “Converto seu VHS mofado para DVD mas tem certeza mesmo?”

Apresentação do Karnak no programa da TV Cultura, gravado no SESC Interlagos. Essa apresentação foi gravada no primeiro semestre do ano 2000 – durante o processo de gravação do “Estamos Adorando Tokio”, alguns meses antes de eu sair da banda.

Nikita Martini Club – 2003 (promo)

Da série “Converto seu VHS mofado para DVD”

Video do material promocional da banda Nikita Martini Club, em 2003
Cenas do Programa Metrópolis da TV Cultura gravadas no bar Supremo Musical, em São Paulo + fotos de vários shows da banda.

A banda Nikita Martini Club foi um projeto que eu idealizei em 1999 ao assistir várias Swing Bands num dos palcos do Festival de Jazz de Montreal. Depois de adaptar vários charts de arranjos clássicos do Swing e escrever alguns arranjos originais para a nossa formação reduzida de quatro metais, a banda foi formada em 2000, estreou em 2001 e durou até o início de 2004. Era um trabalho árduo para mim como arranjador e líder e exigia muito desempenho individual de todos os músicos – mas o resultado dava muito orgulho.

Nikita Martini Club foi: Lulu Camargo (piano e arranjos), Ivan Decloedt (baixo), Claudio Tchernev (bateria), João Erbetta (guitarra), Fernando Bastos (tenor), Marcelo Manfra (alto), Paulinho Norberto (trombone), Carlinhos Alligator / Marcelo Cotarelli (trompetes), João DePaula (vocais)

Morgana e a Gralha Adelaide

Lá pelos idos dos anos 90, geralmente à noite, quando o bairro silenciava, eu começava a decupar mais uma cena de uns 3 a 4 minutos de duração: eram os quadros da Morgana & a Gralha Adelaide e os quadros do Mau & Godofredo, os segmentos de que eu era incumbido de fazer a trilha sonora no Castelo Rá-Tim-Bum. Então, munido de um cue-sheet rascunhado num caderno com os tempos aproximados, eu me sentava na frente de um saudoso Amiga 500 rodando Bars&Pipes sincado a um VHS com timecode gravado num lado do estéreo (alguém mais aí se lembra do que é SMPTE?) e atravessava a madrugada compondo com os sons de um Roland Sound Canvas.

Os quadros da Morgana com a Gralha Adelaide eram os mais divertidos, porque além da divertidíssima atuação da Morgana (Rosi Campos) e da Gralha (Luciano Ottani), o texto era sempre sobre assuntos históricos ou culturais, e eu desandava a compor freestyle, pontuando a narrativa com as mais diversas referências, desde música medieval até o hino do Santos F.C. Abaixo, um dos meus favoritos, episódio sobre a Guerra dos Mundos de Orson Welles (o segmento da Morgana começa logo depois da abertura, em 1´00″):

Foram mais de 120 episódios e eu, jovem e louco, compus e gravei um a um; nenhum quadro da Morgana é exatamente igual ao outro. Tudo perdeu-se com o tempo; o Amiga eu vendi, um caixote de papelão cheio de disquetes com os arquivos Bars&Pipes eu perdi em alguma mudança.

E se naquela época eu varava a noite compondo, hoje é difícil atravessar até mesmo o dia…

O Sound Canvas eu tenho até hoje.

bars-and-pipes-for-amiga-os

Screenshot do Bars&Pipes, sequencer midi de AmigaOS

Com a recente divulgação de todos os episódios da série no Youtube, voltei a assistir, mesmerizado, a esse trabalho insano. Acabei achando esse episódio 47, que por algum motivo está com a mix separada: vozes e efeitos de um lado e a música sozinha do outro lado do estéreo. Colocando o pan todo de um lado você pode ouvir os timbres do Canvas isolados, em toda a sua glória! (de novo, o segmento da Morgana começa em 1´00″):

Castelo Rá Tim Bum foi um programa da TV Cultura que juntou muita gente legal, um monte de músicos colaborando com as trilhas sonoras, um time encabeçado pelos parceiros Luiz Macedo e André Abujamra. Marcou época e deixou saudades.